quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Casual.

Texto para o TDB da Capricho

A luz que bate no seu rosto é a mesma luz que me acorda, e eu vejo as frases da última noite espalhadas pelo chão, misturadas com as suas roupas e com a minha auto estima. Ai! se o meu Deus souber que eu não posso mais entrar de branco na igreja! Ai! se você for contar vantagem para os seus amigos no bar! Pobre das gargalhadas, que foram substituídas por um silêncio constrangedor. Você diz que tem que estudar e eu digo que tenho que ir embora, os dois mentem para não sentir dor. Qualquer um vai concordar comigo se eu disser que não é justo que eu me apaixone por um menino que devia ser um homem. Qualquer um vai concordar com você se você disser que coisa de uma noite apenas não se repete. E se a nossa pseudo Convivência ruir para sempre no momento em que eu sair por aquela porta, eu jamais voltarei a te procurar. Nem comentarei com ninguém o seu suposto crime, afinal fui eu quem escolhi acreditar nas suas palavras distorcidas. Se eu ficar com algum trauma, nada que uma terapia não resolva. E, se você ficar sozinho alguma noite, a lembrança estará com você. Então eu recolho o meu pseudo amor e jogo na minha bolsa, viro nos meus saltos e vou para bem longe. Nós dois sabemos que nada disso deveria ter acontecido mas, se eu pudesse voltar no tempo, eu não mudaria nada.



Um comentário:

Ian disse...

Mas que menina famosa! Vergonha desnecessária do próprio dom. (: Você tem todo o meu apoio e seu eu puder ajudar me avise ok? (Pra ler, eu ouvi uma música chamada "Celtic Rain" do Rick Wakeman, é bem bonita… ouve quando puder. Beijo grande!